terça-feira, 8 de maio de 2012

Carta de uma prisão ucraniana - internacional - versaoimpressa - Estadão

Atualização em 08.05.2012: uma reunião de cúpula da Europa Central foi cancelada pelo governo da Ucrânia em razão de boicote da Alemanha, Itália e outros países em razão da prisão da ex-líder Yulia Tymoshenko. Abaixo post publicado em 09.01.2012.
__________________________________________________________

Testemunho de Yulia Tymoshenko, ex-primeira ministra da Ucrânia nos anos de 2005 e 2007-2010. Presa desde o final de 2011 enviou do cárcere esta carta, verdadeiro testemunho de uma cristã. Leitura obrigatória!

Leiam o início da carta:

"Dizem que numa trincheira não existem ateus. Aqui, depois da encenação que foi o meu julgamento, e de quatro meses e meio numa cela, descobri que ateus tampouco existem numa prisão.
Quando, apesar da dor insuportável, uma pessoa é interrogada - até mesmo na cela - durante dezenas de horas sem uma pausa, e todo o sistema de coerção de um regime autoritário, até mesmo seus órgãos de comunicação, tenta desacreditá-la e destrui-la de maneira definitiva, a oração torna-se a única íntima conversação que tranquiliza e devolve a confiança que lhe é permitida."

Postar um comentário