sexta-feira, 27 de abril de 2018

Coreias prometem firmar paz este ano e desnuclearizar região, sem dizer como - Internacional - Estadão

Coreias prometem firmar paz este ano e desnuclearizar região, sem dizer como - Internacional - Estadão:

'via Blog this'

Esta notícia tem trazido estupefação ao mundo. Países recentemente trocando farpas e medindo força na companhia de grandes nações como Estados Unidos e China, cada um apoiando seus aliados históricos, de repente abrem diálogo.
As conversas podem vir a dar fim a estado de guerra desde 1953. Imaginem, por 65 anos mantiveram uma guerra inacabada e agora conversam para lhe dar fim e estabelecer tratados que podem até liberar as fronteiras em algum momento no futuro próximo.
A queda do muro de Berlim também foi assim, de uma hora para outra ruiu. A União Soviética da mesma forma se rompeu dando lugar a um bom número de novos estados independentes. Mais recentemente tivemos a saída da Grã Bretanha do Mercado Comum Europeu, algo impensável há anos atrás.
O fato é que cada fato histórico faz de uma cadeia de acontecimentos, regida por Deus, que apontam para a volta de Cristo. Temos por um tempo mais e mais rumores de guerra seguidos por tempos de paz, insegurança por todo lado seguida por sensação de segurança afinal.
Não sabemos a ordem certa dos últimos acontecimentos, porém tais fatos acima nos levam a lembrar de ao menos 3 versos:

Nova Versão Transformadora

Salmo 35:20 NVT, Davi clama assim:
"Não falam de paz; trama contra os que vivem tranquilos na terra".

Mateus 24:6-7 (também Marcos 1'3:7) NVT, Jesus em resposta aos discípulos afirmou:
"Vocês ouvirão falar de guerras e ameaças de guerras, mas não entrem em pânico. Sim é necessário que essas coisas ocorram, mas ainda não será o fim. Uma nação guerreará contra outra, um reino contra o outro. Haverá fome e terremotos em várias partes do mundo. Tudo isso, porém, serrá apemas o começo das dores de parto".

1 Tessalonicenses 5:3 NVT, Paulo alerta:
"Quando as pessoas disserem: "Tudo está em paz e seguro", então o desastre lhes sobrevirá tão repentinamente como iniciam as dores de parto de uma mulher grávida, e não haverá como escapar".

Aguardemos com fé, esperança e certeza da breve volta de Jesus Cristo, cumprindo Sua promessa.
Postar um comentário