sábado, 7 de junho de 2014

CAPITAL IN THE TWENTY-FIRST CENTURY - DISTRIBUIÇÃO DESIGUAL DA RIQUEZA - A REAL ORIGEM E O FINAL

Não explore os pobres por serem pobres, nem oprima os necessitados no tribunal, Provérbios 22:22
Sempre haverá pobres na terra. Portanto, eu lhe ordeno que abra o coração para o seu irmão israelita, tanto para o pobre como para o necessitado de sua terra. Deuteronômio 15:11

Quem fecha os ouvidos ao clamor dos pobres também clamará e não terá resposta. Provérbios 21:13  
Aquele que oprime o pobre com isso despreza o seu Criador, mas quem ao necessitado trata com bondade honra a Deus. Provérbios 14:31
Quem zomba dos pobres mostra desprezo pelo Criador deles; quem se alegra com a desgraça não ficará sem castigo. Provérbios 17:5
Você diz: Estou rico, adquiri riquezas e não preciso de nada. Não reconhece, porém, que é miserável, digno de compaixão, pobre, cego e que está nu. Apocalipse 3:17
Também obrigou todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, a receberem certa marca na mão direita ou na testa, Apocalipse 13:16

Tiago 5:1-6

1 Ouçam agora vocês, ricos! Chorem e lamentem-se, tendo em vista a miséria que lhes sobrevirá.
2 A riqueza de vocês apodreceu, e as traças corroeram as suas roupas.
3 O ouro e a prata de vocês enferrujaram, e a ferrugem deles testemunhará contra vocês e como fogo lhes devorará a carne. Vocês acumularam bens nestes últimos dias.
4 Vejam, o salário dos trabalhadores que ceifaram os seus campos, e que por vocês foi retido com fraude, está clamando contra vocês. O lamento dos ceifeiros chegou aos ouvidos do Senhor dos Exércitos.
5 Vocês viveram luxuosamente na terra, desfrutando prazeres, e fartaram-se de comida em dia de abate.
6 Vocês têm condenado e matado o justo, sem que ele ofereça resistência.

Estes versos bíblicos são bem conhecidos. Arrazoam a respeitos do relacionamento entre pobres e ricos. Diversos textos condenam os ricos que oprimem os pobres e os mal-tratam. A exploração dos pobres pelos ricos e injustiças desse tipo são condenadas na Bíblia, apesar de constatar ser esta uma realidade com diferentes nuances ao longo da história da humanidade relatadas nos textos bíblicos. Vide conselhos a respeito dos escravos que são inaceitáveis no mundo moderno, porém existem em muitos países ainda hoje.

Recentemente foi lançado o livro 'Capital in the Twenty-Fist Century' do economista Thomas Piketty. Esta obra está alcançado volumes de venda muito expressivos, especialmente por tratar de um tema árido e pouco palatável para a maioria de nós.
O autor procurou dados ao longo da história econômica de diversos países e constatou o quão concentrador de renda é o Capitalismo. O tratamento de estatísticas dessa natureza é complexo e autor se utilizou de ferramentas um tanto ortodoxas, porém o resultado não é inesperado. 
É sabido, ao menos pelos que estudam o texto bíblico, que a entrada do pecado no mundo provocou distorções em tudo, incluindo na distribuição da riqueza.
A TERRA como criada por Deus foi dada ao homem para que a administrasse, não como sua propriedade, a fim de obter ganhos dela e ficar com os resultados da sua exploração. O patrimônio continuaria pertencendo a Deus e os resultados de todos. Um tentativa de retorno de tempos em tempos a uma situação menos concentrada de riqueza foi o estabelecimento de regras para o povo judeu de perdão de dívidas e devolução da propriedade - Ano do Jubileu.
Críticos à direita e à esquerda desconhecem, entretanto, que esta situação cada vez mais opressora dos muitíssimos ricos versus o restante da sociedade não terá solução política, econômica, democrática ou ditatorial, capitalista ou socialista, americana ou russa, japonesa ou chinesa. Como bem decreta o Apocalipse pela voz de Deus e escrita de João: 
"Também obrigou todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, a receberem certa marca na mão direita ou na testa, Apocalipse 13:16"
o fim será uma disputa espiritual. Aliás, a mesma que determinou que tão injusta distribuição de renda se instalasse na Terra.
Solução: segunda vinda de Cristo. Até lá muitas páginas ainda serão escritas.

Abs.  
Postar um comentário